Reeducação Alimentar - para uma vida mais saudável

28 de novembro de 2013
O tema da matéria de hoje é, como vocês já podem notar pelo título, a Reeducação Alimentar, e para falar sobre isso eu resolvi convidar uma moça como muitas outras (como você que está lendo, por exemplo) que teve como diferencial simplesmente a força de vontade de deixar a vida sedentária de lado e a coragem para ir em busca de uma vida com hábitos alimentares mais saudáveis! Ela também mora aqui na mesma cidade que eu (em Leopoldina, Minas Gerais) e através do Facebook eu descobri que enquanto tentava emagrecer, ela criou o blog Willpower - Meu encontro saudável com você! para contar os desafios encontrados e enfrentados, dar dicas para outras pessoas, e, enfim, compartilhar suas experiências.

Apesar de não estar passando pela mesma situação, eu acabei acompanhando o blog e através de fotos acompanhando também as mudanças no corpo dela. Sem dúvidas, é um EXEMPLO. Então, pensando no quanto a dedicação dela em seu processo de emagrecimento com saúde pode servir como incentivo e força para outras pessoas, resolvi expandir as informações e tudo o que ela conta no blog, por meio de uma entrevista para o Sente o Drama, onde ela contou alguns detalhes!



            O nome dela é Aywme de Souza Almeida, ela tem 21 anos, já chegou ao grau de obesidade II (que é a obesidade severa), foi para o grau de obesidade I e hoje já está no sobrepeso! Agora a meta é emagrecer 12 kg para atingir o peso ideal.

Saiba se o seu peso é o ideal para você: Este cálculo se dá pelo Índice de Massa Corporal (IMC), que pode ser obtido dividindo o seu peso (em quilos), pela sua altura multiplicada por ela mesma. Depois, de acordo com o resultado obtido é só procurar o seu IMC nessas informações:
Abaixo de 18,5 - Você está abaixo do peso ideal.
Entre 18,5 e 24,9 - Você está no seu peso ideal.
Entre 25,00 e 29,9 - Você está acima do seu peso ideal (sobrepeso)
Entre 30,00 e 34,9 - Obesidade no grau I
Entre 35,00 e 39,9 - Obesidade no grau II
40, e acima de 40 - Obesidade no grau III 

O tanto que ela emagreceu, em números: No inicio de Janeiro estava com 110 Kg, em Março, quando teve primeira consulta com a nutricionista, estava com 103,5 Kg e hoje está pesando 85 Kg.

  • Tem diferença de dieta para reeducação alimentar?
Na minha opinião, SIM. Pois dieta é uma coisa passageira, e a reeducação alimentar é pra sempre, você educa seu organismo para comer coisas boas e em poucas quantidades para o resto da vida, como eu, por exemplo, não comia salada e hoje não vivo sem.

# Segundo a Fran, minha amiga que está fazendo faculdade de Nutrição, é isso mesmo. E além disso, a Dieta te restringe alguns alimentos, já a reeducação alimentar não, você não precisa ficar a vida toda sem um Refrigerante, ou um Chocolate, é só saber comer ou beber apenas de vez em quando, e claro, em pequenas proporções.
  • Por que você decidiu emagrecer por meio da reeducação alimentar?
Eu já tentei VÁRIAS formas de emagrecimento, todas aquelas dietas malucas que se encontra na internet, mas, nada funcionava. Já fui a algumas nutricionistas também, mas, não estava preparada pra essa mudança radical então não deu certo. Dessa vez, quando eu procurei a nutricionista, eu estava com a cabeça mais madura, consciente de que eu precisava mudar, e a nutricionista me ajudou, tirando coisas e colocando coisas devagar, para eu não assustar. Como falei, quero uma coisa definitiva, pra sempre, não emagrecer e depois engordar de novo.
  • Quais são os seus objetivos?
Estamos terminando novembro, geralmente às pessoas criam metas pro ano seguinte no fim de dezembro, mas, eu já estipulei minha meta para 2014. Até junho de 2014 quero chegar aos 72 ou 73 Kg, mais ou menos. E o meu objetivo desde o inicio desse meu processo era emagrecer de forma saudável e parar de ser motivos de piadinhas, poder entrar em uma loja e conseguir encontrar roupas lindas, do meu tamanho.
  • Como é essa tal reeducação? Conta um pouco sobre as mudanças no seu cardápio no almoço, na hora dos lanches e etc...
Antigamente eu não tinha regras, aliás, a única regra era: quanto mais, melhor! Olha só o meu pensamento, que louco, né? Faço tratamento de emagrecimento a 8 meses, e nenhum mês foi igual ao outro, para o metabolismo não acostumar e manter sempre em funcionamento. Mas, as mudanças foram as melhores possíveis, eu pensava que iria passar fome, porque viver de salada não dá, né? Mas, comer de 3 em 3 horas, não dá tempo de você sentir fome.
Acordo tomando café, coisa que antes eu não fazia. Depois como uma fruta, logo após o almoço (2 colheres de arroz, 1 concha de feijão, 1 carne ou ovo, salada – mudando um pouco de vez em quando). Depois de 2 horas mais ou menos, outra fruta, depois de 3 horas, o lanche que é 1 fatia de pão integral com requeijão light, por exemplo, depois de 3 horas, o jantar que é salada com uma proteína, e depois, antes de dormir um iogurte. Isso é coisa básica, só para você ter uma idéia mais ou menos de como é, eu não faço exatamente assim todo dia, pois como eu já disse todo mês as coisas mudam.
  • Quais tipos de exercícios físicos você tem praticado?
De inicio comprei um Jump e fazia em casa, no meu quarto, 1h de qualquer coisa acompanhando a música. Depois fui fazer o Jump com um profissional, pois, vi que estava dando certo. Fiz por uns 3 ou 4 meses. Depois, entrei na academia, fazia jump + aeróbicos + musculação. Logo em seguida, conheci a luta Muai Thay e comecei a fazer, parei com os outros exercícios, porque, o muai thay suga MUITO. Nesse mês de novembro falhei, pois, consegui um emprego em outra cidade e não estava conseguindo controlar os horários, mas, já me acostumei com a nova rotina e dia 01 de dezembro estou de volta na academia. Estou ficando louca sem me exercitar (risos).

  • O que é mais difícil, mudar os hábitos alimentares ou ter que fazer exercício físico? Por quê?
Pra mim o mais difícil é mudar os hábitos alimentares. Imagina como é negar um pedaço de pizza, um hambúrguer, uma Coca-Cola BEM GELADA? Exercício físico dá pra começar devagarzinho e ir aumentando a intensidade devagar.
# Precisei fazer um comentário à respeito desta resposta. É muito difícil mesmo gente! Quando eu resolvo perder alguns quilinhos e corto coisas gordurosas, carboidratos, por conta própria, é difícil, principalmente a questão do Refrigerante (Coca-Cola é meu vício), a gente vai a lugares que não vendem suco, aniversários e festas, que não tem outra bebida além do refrigerante. É bem tenso.

  • Você falou no seu blog sobre um tratamento multidisciplinar para se livrar da obesidade com saúde, você também conta com a ajuda de outros profissionais além do nutricionista?
Na questão da alimentação é somente com a nutricionista, mas, tenho a ajuda dos instrutores na academia, da professora de jump, do instrutor de artes marciais e também conto com a ajuda do meu cunhado, que é formado em educação física e me dá várias dicas e conselhos.

  • Por favor, fala um pouco sobre o acompanhamento e a ajuda de cada um deles.
Minha nutricionista ajuda na alimentação, o instrutor da academia monta séries para mim para não ganhar muita massa de início, e sim eliminar a gordura com a musculação, a professora de jump monta aquela aula porreta, de perder o fôlego, o instrutor de muai thai, se dedica em ensinar os golpes e capricha no exercício aeróbico, e meu cunhado sempre conversa comigo, mostrando o lado positivo e negativo de algumas coisas.

  • Qual é a importância das pessoas que convivem com você, nesse processo (namorado, amigos, família)?
Eu tenho certeza que a pessoa que mais me ajuda nesse processo todo é minha mãe, o destaque é exclusivo dela. Ela é quem paga minhas consultas na nutricionista, paga minha academia (hoje, não mais, pois estou trabalhando). Ela faz minhas compras no mercado, se eu como uma besteira, ela logo briga comigo. Ela realmente se preocupa. Minhas irmãs também ficam em cima, juntamente com meu pai. Sempre que chamo meu namorado para comer um hambúrguer ele nega, quando eu falho a academia ele “briga” comigo. Acredito que todos que estão em minha volta se preocupam e são realmente importantes nessa minha caminhada.

  • Eles sempre te incentivaram?
Posso afirmar com toda a certeza que sim. Até mesmo a crítica é um incentivo.

  • Defina em uma palavra o que é essencial para uma pessoa que quer fazer assim como você, uma reeducação alimentar
Não existe só uma palavra para definir isso, mas, DETERMINAÇÃO engloba tudo.

  • Qual foi o momento mais difícil?
Não sei se existe um único momento difícil, pois tudo é muito difícil.

  • Alguma vez você pensou em desistir do seu objetivo? Porque não desistiu?
CLARO. Várias vezes eu já pensei em jogar tudo pro alto e comer um bolo de chocolate, uma caixa de bombom sozinha e nunca mais colocar uma salada na boca, mas, tenho um objetivo, uma meta e tenho também um time grande em minha volta, que me deram apoio e força sempre que precisei, são inúmeras pessoas me acompanham e torcem por mim.

  • Vale realmente à pena enfrentar todos esses desafios?
Com toda certeza vale. Olhar no espelho e não ver mais um rosto redondo, as roupas marcando, é bom demais. Fora a saúde, que melhora 100%.

  • Qual são os benefícios de estar conseguindo emagrecer?
Os benefícios são vários. A saúde melhora, a disposição para fazer as coisas melhora, o humor muda. Tudo fica lindo. Consegue entrar naquele Jeans que estava guardado a um bom tempo no guarda-roupa, entra na loja e consegue achar roupas lindas que te servem. As fotos ficam lindas, os elogios são enormes, as roupas não ficam mais marcando. Não sente mais falta de ar quando sobe uma simples escada. As dores no corpo começam a desaparecer.  Você muda de mundo. Muda de um mundo com a saúde ruim para a saúde boa, muda de um mundo triste, para um mundo alegre. Estou falando de mim, pois quando eu era obesa sentia MUITAS dores, falta de ar, etc. Me sentia triste, feia, horrorosa.  Ainda falta muito para eu chegar ao que eu quero, mas o primeiro passo eu já dei que é “dizer sim para a vida saudável”.

            Espero que vocês tenham gostado da entrevista e que seja válido pra muita gente ter lido essas passagens contadas pela Aywme, se você quer saber mais, é só clicar no blog dela (no início do post tem o link)! E aproveitando essa nota final pra reforçar a ideia de que para um emagrecimento com saúde a ajuda de profissionais qualificados (como ela mesma disse) é essencial e determinante no processo e também, quero agradecer pela simpatia e a forma com que ela se animou e aceitou quando eu entrei em contato para sugerir a entrevista. Obrigada por toda a ajuda, parabéns pelo seu desempenho e estamos todos torcendo por você!

Levando em conta o aprendizado e a força que ela nos passou, a mensagem final dessa matéria, como não podia ser diferente, fica por conta dela mesma:

“Um detalhe MUITO importante que não posso deixar de falar é que eu estou fazendo unicamente e exclusivamente pra mim e por mim, é para me agradar. Não faço isso por alguém, nem para agradar alguém. Temos que ser feliz independente de qualquer pessoa e de qualquer coisa. Amor próprio é fundamental”.



3 comentários

  1. Adorei seu blog ^^ Estou seguindo!
    Te convido a seguir o meu também,vem?
    http://espacoteencomanaliasantos.blogspot.com.br/
    Beiijos ♥

    ResponderExcluir
  2. Super bacana o post, adorei as dicas!
    Participe você também do sorteio de uma saia de couro vegetal http://www.moda-hoje-em-dia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Também acho (na verdade, tenho certeza) que dieta e reeducação são bem diferentes. Dieta é bem 'corta isso e aquilo', reeducação você aprende o que faz bem pro seu organismo, mas não deixa de comer nada! Só reduz, para se manter saudável. Sou dessas que está em uma reeducação! hehe
    Beijos ♥

    Conspirantes

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.